Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Parecem pinceladas de tinta, mas na verdade o efeito conseguido nas imagens produzidas pelo fotógrafo canadense Matt Molloy é resultado da fotografia time-lapse. Essa técnica consiste em captar centenas de fotografias de modo independente com intervalos de tempo fixos ente um quadro e outro.

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Cerca de 200 fotos são mescladas em uma imagem estática, formando uma sequência que demonstra o passar do tempo em detalhes, com seus movimentos e mudanças de luz e sombra. O número de imagens depende de diversos fatores, como condições meteorológicas e nebulosidade. É semelhante à técnica de fotografia de longa exposição, mas a time-lapse se difere ao permitir um controle maior do tempo e permitir resultados mais definidos.

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Parecidas com as pinturas do estilo impressionista, as imagens retratam paisagens o passar do dia, em uma atmosfera de sonho. As composições transmitem movimento, como o das nuvens no céu formando uma pintura e as turbinas eólicas, que ao girarem se parecem com gigantes flores da espécie dente-de-leão. Matt se interessa por esse processo por ser um método experimental, pois ele nunca sabe o que vai obter no final. Desse modo, o fotógrafo reinventa a realidade e vai a fundo para mostrar o que está além do que podemos ver.

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Editora Globo (Foto: Editora Globo)
Editora Globo (Foto: Editora Globo)
Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Editora Globo (Foto: Editora Globo)