Aventure-se Brasil afora e busque os melhores lugares para voar de asa-delta

  • Pedra Bonita, no Rio de JaneiroPedra Bonita, no Rio de Janeiro
    Créditos: Reprodução

Além de lugares para voar de balão, como você viu aqui no Guia da Semana, também é possível encontrar alguns pontos incríveis para voar de asa-delta no Brasil. Se você está em busca de aventuras, pode acreditar que nesta lista vai encontrar os melhores lugares.

+ 9 lugares para voar de balão no Brasil
+ 7 lugares que você deve conhecer no norte do Brasil
+ Vinícolas Nacionais para degustar um vinho recém-saído do barril 

Mas fique atento! Pra quem curte adrenalina no talo e quer agitar bem a vida, os cerrados ou a região Nordeste são as melhores opções, pois é onde o vento é mais forte. Massssss, pros iniciantes, o mais seguro é procurar um local mais perto da praia. Nessas rampas, a brisa do mar é mais suave e o seu voo certamente vai ser tranquilo e mais fácil.

Preparado pra voar?

PEDRA BONITA RIO DE JANEIRO

É no Rio que fica uma das rampas mais famosas do Brasil, a Pedra Bonita, que está localizada dentro do Parque Nacional da Tijuca. Com quase 600 metros de altitude, de cima, é possível observar a Pedra da Gávea, o morro dos Dois irmãos e o Corcovado. O pouso é feito na Praia do Pepino, em São Conrado.

NOVA IGUAÇU RIO DE JANEIRO

Ainda no Rio de Janeiro, a 40km da cidade, você vai encontrar a rampa na Serra do Vulcão, em Nova Iguaçu. É considerado um dos melhores locais para voar de asa-delta. A Serra está localizada a 885 metros acima do nível do mar e abriga duas rampas, uma natural e outra de madeira, que possibilita mais de uma decolagem ao mesmo tempo. Para chegar lá é um pouco difícil, por isso você precisa de um carro tracionado.

PICO AGUDO SÃO PAULO

É uma das maiores elevações rochosas do Brasil, com uma altitude de 1.634 metros. Localizado na cidade de Santo Antônio do Pinhal, a 170 km de São Paulo, o Pico do Pinhal também conta com duas rampas, uma de madeira e outra natural. Ao saltar você vai ter a bela experiência de observar uma parte do Vale do Paraíba, se for no momento do pôr-do-sol, melhor ainda!

PEDRA GRANDE – SÃO PAULO

Em Atibaia, a 75 km de São Paulo, você vai encontrar a Pedra Grande, localizada em uma área rochosa de mais de 600 milhões de anos. São 1.450 metros de altitude e o ponto é ideal para praticar voo livre. Para chegar até o local do salto, você precisa viajar por 11 km em uma estrada de terra e, assim como na Serra do Vulcão, você precisa de um veículo potente para vencer as inclinações íngremes. Aqui, as condições para voos são ótimas o ano inteiro.

PICO DO IBITURUNA – MINAS GERAIS

Pra quem é mais experiente, é um excelente local de voo, inclusive, alguns campeonatos são realizados aqui. O Pico do Ibituruna fica em Governador Valadares e está a 1.123 metros de altitude. São mais de dez rampas naturais e de madeiras prontas para os saltos. Por conta das ótimas térmicas, é possível voar a longas distâncias. O pouso é feito aproximadamente a 4km do ponto inicial.

PICO DO GAVIÃO – MINAS GERAIS

Com altitude de 1.663 metros, o Pico do Gavião, em Andradas, também recebe competições durante o ano. As rampas gramadas possibilitam voos para todos os níveis de pilotos, permitindo voar em várias direções. A melhor época para saltos é entre agosto e novembro. Acredita que pilotos profissionais chegam a voar e percorrer mais de 200 km de distância?

VALE DO PARANÁ – GOIÁS

Localizado em Formosa, a 90 km de Brasília, o Vale do Paraná está a 1.300 metros de altitude. Os ventos nesta região costumam ser fortíssimos e por isso não é recomendado como local de voo para iniciantes. Se você é experiente e quer ter mais emoções durante o voo, a melhor época pra saltar é entre julho e setembro.

MORRO DAS ANTENAS – SANTA CATARINA

É o ponto mais alto na cidade mais fria do Brasil. O Morro das Antenas, em Jaraguá do Sul, está a mais de 870 metros de altitude e o voos de asa-delta costumam ser maravilhosos neste local. São duas rampas para decolagens, uma de cimento e outra natural, e voar entre às 12h e 14h não é recomendado para pilotos iniciantes por conta de forte atividade térmica.

Juliana Andrade redator(a)