Paulo Miklos fala sobre a beleza e o gosto profundo do reencontro consigo mesmo no ato de compor.