Captura de Tela 2015-01-23 às 21.40.17

São Paulo oferece um interesse muito mais exótico, com seus extremos sociais, um povo multicultural em constante choque e harmonia, com faces de tradição e modernidade.

Para conhecer melhor alguns dos bairros típicos de São Paulo e compreender a rotina desta metrópole, o Guia da Semana selecionou 10 filmes gravados na cidade, com todo o sotaque paulistano.

AS MELHORES COISAS DO MUNDO (LAÍS BODANZKY, 2010)

No longa adolescente, Laís Bodanzky mostra a realidade de estudantes da classe média paulistana, lidando com problemas comuns da idade e interagindo à sua moda com a cidade: o protagonista cruza diferentes bairros de bicicleta e toca violão com os amigos em praças como a do Pôr do Sol, na Vila Madalena.

2 COELHOS (AFONSO POYART, 2012)

Pouco comum no cinema nacional, o filme de ação estilo quebra-cabeças de Afonso Poyart explora o centro de São Paulo, das padarias tradicionais ao seu lado mais “cinza”, coberto por concreto e grafite. É possível ver relances do edifício Copan e da Praça Roosevelt, por exemplo.

O ANO EM QUE MEUS PAIS SAÍRAM DE FÉRIAS (CAO HAMBURGUER, 2006)

As comunidades de diferentes etnias que formaram o bairro do Bom Retiro, incluindo especialmente os judeus, formam a nova família do pequeno Mauro, cujos pais desapareceram durante a ditadura militar, mas que, por enquanto, só precisa se preocupar com a proximidade da Copa do Mundo.

CARANDIRU (HECTOR BABENCO, 2003)

O presídio localizado na Zona Norte de São Paulo, desativado em 2002, tornou-se logo cenário para um dos filmes mais sangrentos do cinema nacional – depois de ter sido palco de alguns dos episódios mais violentos da história da cidade.

O CASAMENTO DE ROMEU E JULIETA (BRUNO BARRETO, 2005)

O que seria dos paulistanos sem as rivalidades entre seus times de futebol? Romeu é corintiano roxo, Julieta é palmeirense. Enquanto tentam conquistar as famílias rivais, os dois namorados passam por estádios tradicionais de São Paulo, como o Parque Antártica e o Pacaembu.

PLASTIC CITY (NELSON YU LIK-WAI, 2008)

O chinês Nelson Yu Lik-wai decidiu filmar em São Paulo, no bairro da Liberdade, seu suspense noir envolvendo um contrabandista chinês e seu filho, donos do comércio na região. A história, tirando os excessos de violência romantizada, lembra a dos comandantes dos famosos “Xing-lings” da capital.

SÃO SILVESTRE (LINA CHAMIE, 2013)

A corrida de São Silvestre acontece todos os anos no dia 31 de dezembro, atraindo atletas amadores de todos os estados e profissionais de diferentes países – em especial o Quênia. Em 2013, a diretora Lina Chamie reuniu esses corredores numa série de depoimentos que tentam explicar a “febre” que começa e termina na Avenida Paulista desde 1925.

CHEGA DE SAUDADE (LAÍS BODANZKY, 2008)

Os bailinhos da terceira idade fazem parte da rotina paulistana e alguns endereços já se tornaram célebres, como os clubes Piratininga e União Fraterna. O longa de Laís Bodanzky aproveita esse ambiente para discutir a velhice e a solidão.

CIDADE CINZA (MARCELO MESQUITA E GUILHERME VALIENGO, BRASIL, 2013)

Os grafites que adornam São Paulo de ponta a ponta enchem de cor o documentário de Marcelo Mesquita e Guilherme Valiengo. Inspirados por um conflito entre grafiteiros e a prefeitura, quando um gigantesco mural foi pintado de cinza, os diretores acompanharam a realidade desses artistas e compararam a situação paulistana com a de outros países.

ESTÔMAGO (MARCOS JORGE, BRASIL, 2011)

Nonato (João Miguel) é um imigrante nordestino que chega à cidade grande em busca de oportunidade. Aprende a profissão de cozinheiro, na qual se desenvolve e recebe uma melhor oportunidade de trabalho. Sua vida se complica ao se envolver com uma prostituta.