Vencedor honorário do Oscar em 2010 pelo conjunto da sua obra, norte-americano também trabalhou com Woody Allen.
3fbospoltfq43kw2evx5k98x9

O diretor de fotografia norte-americano Gordon Willis morreu nesta segunda-feira (19), aos 82 anos.
A causa da morte ainda não foi divulgada.
O “Príncipe da Escuridão”, como era conhecido pelo uso ousado que fazia de sombras e luzes, trabalhou na trilogia “O Poderoso Chefão” (1972-1990).
Também fez a fotografia de diversos longas do diretor Woody Allen, entre eles”Noivo Neurótico, Noiva Nervosa” (1977), “Manhattan” (1979), “Zelig” (1983) e “A Rosa Púrpura do Cairo” (1985).


“É uma perda irreparável”, disse Richard Crudo, presidente da Sociedade Americana de Diretores de Fotografia, ao “Deadline”. “Era um dos gigantes que mudou completamente o jeito como os filmes eram vistos.”
Willis, que tinha sido indicado a dois Oscar, recebeu uma estatueta honorária em 2010 pelo conjunto de sua obra.  Nascido no bairro de Queens (Nova York) em 1931, Willis também contribuiu nos filmes “Todos os Homens do Presidente” (1976), “Klute, o Passado Condena” (1971) e “A Trama” (1974).
Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/