Com custo de R$ 490 milhões, estrutura foi praticamente abandonada.
Prefeito afirmou que cursos de cinema serão retomados ainda este ano.
paulinea
O polo de cinema de Paulínia passará por uma avaliação sobre a condição dos equipamentos e instalações, disse, nesta segunda-feira (22), o prefeito Edson Moura Júnior (PMDB), que assumiu a administração municipal na semana passada. Com custo de R$ 490 milhões e promessa de fazer da cidade a “Hollywood Brasileira”, a estrutura foi praticamente abandonada.
De acordo com a Prefeitura, os cursos de cinema serão retomados ainda este ano. O complexo possui cinco estúdios de gravação, escritório de captação de projetos, shopping, rodoviária e um restaurante.
Polo de cinema Em 2010 foram rodados 10 filmes, mas no ano passado o número caiu para três. Produções como “O Palhaço”, “De Pernas Pro Ar”, “O Homem do Futuro” e “Colegas”, foram gravados no interior paulista. No ano passado o festival de cinema, que era a principal vitrine do polo, foi cancelado. O orçamento era de R$ 10 milhões.
O polo foi idealizado pelo pai de Moura Júnior, o ex-prefeito Edson Moura (PMDB), e recurso aplicado foi resultado dos royalties do petróleo recebidos pela Prefeitura. A estimativa de gasto no empreendimento, desde a aquisição do terreno, é de R$ 490 milhões.
Posse Moura Júnior substituiu o pai, o ex-prefeito Edson Moura (PMDB), um dia antes da eleição, em outubro do ano passado. Por conta disso, ele sofreu quatro pedidos de impugnação, teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), e não pôde assumir a administração municipal em 1º de janeiro.
Contudo, em maio deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o liberou para tomar posse. Enquanto o processo tramitava, José Pavan Júnior (PSB), segundo colocado nas eleições, ficou na chefia do Executivo. Por conta da disputa judicial, o peemedebista só assumiu a Prefeitura na semana passada.
Fonte: http://glo.bo/18N9WR7