Nesta segunda-feira (17/06/2013), cerca de 65 mil manifestantes (segundo números do Datafolha) ocuparam as ruas de São Paulo no que foi um dos maiores protestos nos últimos anos, desencadeado pelo aumento da tarifa de ônibus, mas englobando diversos outros motivos.
A Folha capturou o protesto de uma perspectiva diferente: usando um drone e uma câmera GoPro, podemos ver a passagem dos manifestantes pelo Largo do Batata, Marginal Pinheiros e Ponte Estaiada.
drope
Avistado pelos que participavam do protesto, o drone tinha luzes de LED verdes e vermelhas para sinalizar onde estava, e em seu corpo estava escrito PRESS (imprensa) – para deixar claro que não se tratava de algo da polícia.
Pelo Instagram, João Wainer, editor da TV Folha, contou mais detalhes: mostrou a foto abaixo do drone utilizado e disse que Luís Neto, da empresa GoCam, que pilotou a nave não tripulada. No site da empresa, dá para ver que o foco deles é exatamente esse: gravações aéreas com pequenas naves — segundo eles, com “câmeras profissionais High Definition, fotos em até 18Mp e vídeos full HD 1080 a 24fps, 30fps ou 60fps”. É o bom uso do drone.
Por meio do leitor Rafael Ritter, descobrimos que trata-se do modelo DJI Phantom, da DJI Innovations, um quadcóptero criado especificamente para o uso de câmeras GoPro. Ele consegue atingir velocidade de 10m/s, LEDs nas quatro hélices e consegue voar entre 10 a 15 minutos em cada carga de bateria (deduzimos que a Folha deve ter trocado as pilhas do aparelho a cada revoada). Nos EUA, o aparelho é vendido por cerca de US$ 700, enquanto no Brasil é encontrado em lojas especializadas por até R$2.500.

Fonte: Site Giz Modo, saiba mais em (http://gizmodo.uol.com.br/video-protestosp-drone/)