Django Livre (2012)29 fotos

5 / 29

Jamie Foxx (à esq.) interpreta o escravo Django em cena de “Django Livre”, de Quentin Tarantino. O filme estreia no Brasil em 18 de janeiro de 2013 Leia mais Divulgação/Sony Pictures

Mesmo depois de Quentin Tarantino ter retirado as cenas sangrentas do filme “Django Livre”  para se adaptar às regras chinesas, autoridades locais cancelaram a exibição do longa no país. As cenas com conteúdo sexual e político são tidas como os motivos para a retirada do filme do circuito.

Programado para estrear nesta quinta-feira (11), “Django” teve sessões canceladas ou interrompidas depois de um minuto de exibição, informou o site Deadline.

“Nós lamentamos que o filme ‘Django Livre’ tenha sido retirado dos cinemas e estamos trabalhando com as autoridades chinesas para saber quando o filme poderá ser relançado”, disse Steve Elzer, porta-voz da Sony Pictures.

Em alguns cinemas, o filme foi interrompido após um minuto de exibição. As companhias de cinema alegaram “problemas técnicos” para a interrupção.

Zhang Miao, diretor da Sony Pictures no mercado chinês, explicou anteriormente que o diretor “concordou em realizar pequenos ajustes no filme” e que os cortes eram um compromisso combinado previamente entre Tarantino e o estúdio.

“O que nós chamamos de derramamento de sangue e violência é somente um meio de vender a proposta do filme, e estes pequenos ajustes não afetarão as características principais da trama — como tal esta afinação do sangue num tom mais escuro ou a altura do sombrio espirro de sangue”, disse Miao para o Southern Metropolis Daily.

“Django” seria o primeiro filme de Tarantino a entrar em cartaz nos cinemas da China. Outros filmes do diretor já haviam sido vetados, como “Kill Bill”.

poster-de-django-livre-em-cinema-na-china-1365688266904_615x470
“Django” seria o primeiro filme de Tarantino a ser exibido na China

 

 

Do UOL, em São Paulo