A lente – ou objetiva, nome mais comum no meio fotográfico – é muito mais importante do que a câmera fotográfica. Caso você tenha uma câmera da Nikon, por exemplo, invista seu dinheiro em boas objetivas: se forem bem cuidadas, duram a vida inteira. Já a câmera um dia vai parar de funcionar. Para uma boa fotografia, uma boa objetiva é essencial.

O foco desse post não é como as objetivas são feitas, nem como a mecânica delas funciona, nem seus componentes. O foco aqui é esclarecer dúvidas na hora de comprar, falando sobre um pouco sobre distância focal, diafragma e foco. Assim, ninguém vai poder dizer que foi enganado pelo vendedor.

Informações

Toda vez que você for comprar uma objetiva ela terá as seguintes informações:

  • Lente 18-55mm f/3.5 – 5.6
  • Lente 50mm f/1.8
  • Lente 70-200mm f/2.8

E você pergunta:

“Mah que porra é essa?!”

Bom, vamos por partes.

Ei, você de vermelho, descruza os braços e me joga um sorriso apaixonado!

Ei, você de vermelho, descruza os braços e me joga um sorriso apaixonado!

Distância Focal

“Quanto de zoom tem essa sua lente?”

É uma das perguntas mais frequentes que escuto quando estou fotografando na rua.

Na hora de comprar uma objetiva, você vai querer saber quanto de zoom – ou Distância Focal – ela tem, para satisfazer sua vontade de ver a vizinha do prédio da frente trocando de roupa.

Em termos mais populares, conhecemos o zoom das câmeras como 15x, 20x, 30x. Ok, agora esqueça isso! Na fotografia de verdade as coisas são um pouco diferentes.

O conceito de zoom em câmeras compactas é sempre em relação à lente fixa da própria câmera com o seu sensor. Como as DSLRs utilizam lentes intercambiáveis é impossível calcular em “x” o zoom, pois esse cálculo – que não convém colocar aqui, senão vocês vão ficar birutas – sairia errado já que cada objetiva tem distâncias focais distintas.

A partir de agora vamos entender o zoom através de milímetros (mm) – distância calculada a partir do sensor da câmera até o ponto dentro da objetiva onde a imagem começa a ficar de ponta cabeça (como o equivalente do próprio olho humano) – quanto maior esse número, maior será a Distância Focal.

Distância Focal significa uma quantidade possível de visualização em ângulo. Uma objetiva com menor distância focal permite enquadrar a nuvem no céu, a gostosa da Playboy a sua frente e o seu próprio pé numa única foto. Uma objetiva com distância focal maior diminui esse campo de visão para apenas o rosto da gostosa, acarretando a impressão de zoom.

Uma objetiva de 50mm tem a Distância Focal equivalente a do olho humano (tape um de seus olhos com uma mão e então você estará enxergando como uma objetiva de 50mm). Daí você tira a base para outras objetivas.

A lógica é simples: 50mm = olho humano; 400mm = zoom pra caralho; 18mm = grande angular.
Pronto, foi desvendada a primeira parte das informações de uma objetiva. 18-55mm é uma objetiva que tem como Distância Focal mínima 18mm e máxima 55mm (ou seja, quase nada de zoom se comparado ao olho humano).

Veja o valor número versus abertura física. É fácil, pow!

Veja o valor número versus abertura física. É fácil, pow!

Número de Abertura ou Diafragma

Não quero dar uma de Dr. Health aqui, mas na fotografia também temos um diafragma. Se você não cuidar bem dele e não se preocupar com seu uso, suas fotos terão sérios problemas.

medição de luz para que uma foto saia adequada e bem exposta é feita através de três variáveis: ISO, Velocidade do Obturador e Abertura do Diafragma. Nas câmeras de pequeno formato, o ISO e a Velocidade do Obturador são fatores pertencentes à própria câmera; já a Abertura do Diafragma pertence à objetiva, por isso dane-se o resto.

O símbolo que representa a abertura é o f/: conhecido também como f-stop, f/number ou simplesmente Abertura mesmo.

O valor numérico da abertura é inversamente proporcional ao seu estado físico. Ou seja: quanto MENOR os números da abertura, MAIOR será a abertura em si. Exemplo: f/3.5 = Diafragma bem aberto; f/16 = Diafragma bem fechado. Sem segredos.

Na hora de comprar uma objetiva é importante ficar de olho nesses valores. A lente básica que vem com as câmeras mais simples é a 18-55mm f/3.5-5.6. A distância focal você já sabe, mas para o f/ não significa a mesma coisa. Esse 3.5-5.6 quer dizer que, na distância focal mínima de 18mm, você é capaz de utilizar a partir da abertura máxima da lente, que é f/3.5; e que na distância focal máxima, 55mm, você só pode utilizar a abertura a partir de f/5.6 (que é um pouco mais fechada).

No que isso te afeta? Bom, em muitas coisas, principalmente na agilidade na hora de fotografar. Imagine que você coloca abertura f/3.5 para fotografar um show, aí você vai dar zoom nas tetas da cantora e nem percebe que a abertura foi, automaticamente, para f/5.6. Bate a foto. Quando vê ela está escura… FUUUUUUUU! Imagine que do diafragma f/4 para f/5.6 a quantidade de luz é divida no meio! É muita perda de luz. Do f/3.5 para o f/5.6 é mais ainda!

Comparação de f/32 (canto superior esquerdo) e f/5 (canto inferior direito)

Comparação de f/32 (canto superior esquerdo) e f/5 (canto inferior direito)

As objetivas mais simples tem essa limitação de abertura. São chamadas de objetivas escuras, pois comem pontos de luz de acordo com a distância focal. Sua mecânica é mais simples, os cristais das lentes são mais baratos, o autofoco é mais lento. Consequentemente, são mais baratas.

As lentes mais caras são as que possibilitam um f-stop mais aberto em qualquer distância focal. Como, por exemplo, na clássica 70-200mm f/2.8. Em qualquer distância focal, você pode usar f/2.8 ou mais fechado do que isso. Os cristais tem maior qualidade, o motor de autofoco é lindo de tão rápido, tem uma boa resistência à chuva, etc.

Objetivas com distância focal fixa, como uma 50mm, tem melhor qualidade de captura de imagem, pois são mais fáceis de projetar – sua ótica interna não é tão complicada. Elas não possuem mecanismo de aumentar imagem para dar o zoom; no entanto, são menos práticas do que se você tiver uma 18-200mm, que vai desde uma grande angular até teleobjetiva.

Na hora de comprar uma objetiva escura, não se prendam na limitação de abertura. Uma objetiva clara, sem essa limitação, é muito cara – muito cara mesmo – mas é um investimento que vale a pena. Quem está começando a fotografar agora não vai entender porque é necessário uma objetiva mais clara. Tudo é uma questão de adaptação. Lógico que se você tiver dinheiro vale a pena ter uma, mas as objetivas mais escuras são ótimas também. Eu mesmo tenho duas que utilizo muito!

Imagem_03

Qual é sua câmera?

Caso você não tenha uma DSLR Full Frame, vai arcar com o Fator de Crop. Isso afeta diretamente a distância focal de uma lente, pois ele compensa o sensor fisicamente menor do que 35mm (tamanho de um sensor Full Frame) para que a foto fique equivalente a isso.

Eu tenho uma Canon 7D. O fator de Crop dessa minha câmera é de 1.6. Ou seja, uma objetiva 70-200mm terá, na verdade, a distância focal de 112-320mm (multiplique a distância focal pelo fator de crop: 70mm x 1.6 = 112mm).

Isso é bom e ruim ao mesmo tempo. Se você gosta de lentes com bastante zoom, isso faz com que a lente fique com mais alcance. Por outro lado, se você quer ter mais grande angular, aí fodeu. Mas não é o fim do mundo.

Veja no manual da câmera o seu fator de crop, e então você vai saber qual é a distância focal de verdade das lentes que acoplar.

Se você tiver uma DSLR Full Frame – e eu acredito que você saiba que é uma Full Frame – esqueça tudo isso.

Isso é o que eu chamo de Full Frame

Isso é o que eu chamo de Full Frame

Coisas importantes que você deve saber

Na hora de comprar:

  • Sempre procure lentes com estabilizador de imagem – “IS” na Canon e “VR” Nikon.
  • Sempre procure lentes com foco automático – creio que hoje em dia não existem lentes apenas com foco manual.
  • Sempre compre um filtro UV para colocar na frente da lente e protegê-la de riscos, pó ou qualquer coisa que a danifique – marca mais conhecida: Hoya.
  • Existem milhões de acessórios para lentes, como parasol, filtros (close-up, coloridos, UV, efeitos especiais, polarizador), teleconversores.
  • Uma lente projetada para câmeras Full Frame normalmente serve numa câmera com fator de crop. Mas uma lente projetada para a câmera com fator de crop nem se encaixa numa câmera Full Frame. Na minha Canon 7D, por exemplo, posso usar todas as lentes. Mas se eu tivesse uma Full Frame, como a 5D, somente as lentes da série L e EF funcionam. Qualquer lente EFS não pode ser utilizada justamente por ser maior internamente, entrando na trajetória do espelho.

Na hora de fotografar:

  • Quanto mais grande angular a foto, mais deformada ela vai ficar das laterais para o centro do quadro, arredondando a foto.
  • Quanto mais zoom tiver a foto, mais chapada ela será – mistura dos planos.
  • Quanto mais grande angular a foto, maior a sensação de que os objetos estão em foco, porque tudo fica menor dentro do enquadramento.
  • Quanto mais zoom tiver a foto, menos profundidade de campo você terá e mais os planos serão desfocados.
  • Quanto maior a abertura (número menor de f-stop), menos profundidade de campo você terá, e maior será o efeito de desfocar os planos.
  • Quanto menor a abertura (número maior de f-stop), mais profundidade de campo você terá. Será mais difícil desfocar alguma coisa na foto.

Se o seu sonho de consumo for uma lente 400mm ou mais, pense que é muito necessário ter um bom estabilizador de imagem. Basta pensar na seguinte aproximação: pegue uma caneta ledlaser dessas que a gente usa para encher o saco do amigo apontando pro olho dele. Pois bem, se você apontar para a outra mão vai consegue manter razoavelmente estável o led. Agora imagine o dedo de alguém a 50 metros de distância. Você consegue manter a luz fixa a essa distância? O mesmo vale para a fotografia.

Por isso, é bom ter um belo estabilizador de imagem, para não falar de um tripé.

Ah! Me pegou no meio do meu banho de pólen, safadjenho!

Ah! Me pegou no meio do meu banho de pólen, safadjenho!

Uma pergunta frequente

“Vou conseguir fazer aquelas fotografias em macro? Tipo, uma abelha bem de pertinho?”

Tudo depende da objetiva que você tem, meu amigo. O foco da maioria das objetivas tem uma distância mínima de 0.3m para ter sucesso. Isso significa que você não vai conseguir aproximar sua lente de um inseto e fazer foco. No entanto, existem as objetivas macro, que possuem uma qualidade incrível e possibilitam fazer foco bem próximo de algum objeto. Também existem os filtros close-up, que são colocados na frente da objetiva. Eles diminuem a distância mínima do foco em X vezes.

Na fotografia com DSLR é assim: para cada área, existe um tipo de equipamento. Fotografar esportes, como surf e futebol, exige uma lente de grande alcance, no mínimo uma de 200mm. Para fotografar shows e eventos, em geral é necessária uma lente clara, com, pelo menos, uma abertura de no mínimo f/4 em todas as distâncias focais. Para fotografar em estúdio, é interessante ter uma lente fixa boa, como uma 80mm, para fazer retratos bonitos e com menos distorção da realidade. Para fotojornalismo, é bom ter uma lente que vai desde grande angular até teleobjetiva, como a 18-200mm f/3.5-5.6.

Como sempre, tudo depende – e, também, tudo sempre tem uma solução cara.

Jorge Maluf

Fotógrafo e designer fissurado por tudo que instiga a imaginação, inspira uma boa história e dá lição de moral. É bizarro, desde o nome, até as ideias malucas. Acha que o ser humano pode voar. É o dono do sitewww.hynd.com.br/ e do Twitter @jorgemaluf. Fotos mais recentes no Flickr.
Outros artigos escritos por