Atuar: a arte da personificação

Por Equipe Portal do Curta

Roteiro, produção, fotografia, trilha sonora, montagem… Pode ser tudo incrivelmente bem feito em um filme, mas se quando o ator entrar em cena, o espectador não acreditar em sua atuação, vai tudo por água abaixo. A atuação precisa convencer de que a história está acontecendo realmente, precisamos acreditar que é verdade e mergulhar na trama. Quando isso acontece, sentimos o que o personagem sente, compartilhamos de suas alegrias e tristezas, não contestamos sua existência. Um bom ator sabe impostar a voz e tem um ótimo conhecimento corporal, isto é, faz os movimentos com o corpo de acordo com os aspectos do personagem representado, sabe mostrar os sentimentos através de gestos e expressões faciais.

O ator é escolhido para interpretar um papel, em primeiro lugar, de acordo com o seu fenótipo. Não é possível que um homem de 70 anos, por exemplo, interprete um menino de 7 anos – a não ser que haja um objetivo humorístico. Apesar das várias técnicas que se tem hoje para envelhecer/ rejuvenescer, engordar/ emagrecer, ficar mais feio/ mais bonito, etc., o ideal é que o ator possa imaginar-se representando aquele personagem. A análise psicológica do ator faz parte do conjunto de características que devem ser observadas pelo diretor, que precisa ter certeza de que aquele ator pode “ser” seu personagem. Nem sempre um ator que defende a preservação dos animais na vida real poderá interpretar com toda a verdade necessária um criminoso ambiental numa trama.

É importante que o ator estude o personagem antes de as filmagens começarem. Ninguém sabe de tudo, então se for preciso encarnar um detetive, uma psicóloga, um biólogo ou um atleta, o estudo é fundamental para que se possa viver a vida do personagem, pensar como aquele pessoa pensaria. O ator pode precisar de preparação física, se o personagem tiver um tipo físico muito específico e que exija alguma mudança em relação à forma física do ator. Além disso, a ator pode precisar fazer algum curso – se o personagem for um cavaleiro, a ator vai precisar aprender a cavalgar, por exemplo, ou aprender a falar com um sotaque determinado.

Conhecendo muito bem o personagem, o ator pode até mesmo sugerir pequenas mudanças em algumas cenas ou falas de seu personagem, porque provavelmente ele conhecerá o personagem melhor do que o diretor. Isso feito nos ensaios, pode acrescentar mais profundidade e veracidade ao personagem dentro do filme, agradando ainda mais a crítica e o público.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s